quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Preparando o terreno

Declaração de Fernando Carvalho, ex-presidente do Inter e atual diretor-financeiro do Clube dos 13: - Nesse momento, ainda não existe nada em relação a isso. Mas, passados cinco anos da disputa por pontos corridos, é o momento dos clubes sentarem para discutir se a seqüência do campeonato vai ser nessa fórmula ou se vamos adotar uma nova fórmula, com semifinal e final. Tão pronto se defina a eleição no Clube dos 13, esse tipo de coisa será discutido junto com os clubes e com a CBF - diz Carvallho, por telefone, ao site "clicRBS".

É de se admirar que o presidente que reergueu o Inter, se valendo da estabilidade dos pontos corridos, fale isso.

Se querem mata-mata, que alonguem a Copa do Brasil, para que ela seja disputada o ano inteiro.

Existe campeonato e existe copa. Um é imprescindível para o outro. E ambos são imprescindíveis para que os clubes brasileiros tenham planejamento, virem profissionais e possam competir com o mercado de fora.

Mas é compreensível. O Clube dos 13 atende, na maioria das vezes, os interesses globais. E os globais querem mata-mata. Não querem um campeonato forte com times fortes. Querem que os clubes continuem sendo dependentes do dinheiro da televisão.

2 comentários:

Glauco disse...

É preciso manter o campeonato nacional por pontos corridos, mas a Copa do Brasil tem que ser recuperada. A opção é fazê-la no segundo semestre, permitindo que as equipes que disputam a Libertadores também possam jogar, elevando novamente o nível do torneio.

carlão disse...

O problema dos pontos corridos é que neste sistema os times são obrigados a se organizarem.

E organização em terras tupiniquins não é lá uma característica.