sábado, 19 de janeiro de 2008

O Irascível Luxemburgo

Vanderlei Luxemburgo tem como filosofia de vida uma visão maniqueísta das coisas. Ou as pessoas estão do seu lado, ou estão contra ele.

É assim também na imprensa. Ele é tratado como "queridinho e mago das substituições" por alguns e por "manager do terceiro mundo" por outros. Isso na visão dele. A questão é que nenhuma das coisas existem. O que existe são profissionais que gostam mais do seu trabalho e os que gostam menos. Não há perseguição. Há afinidade, ou não.

O último caso aconteceu no Arena Sportv desta sexta, 18 de janeiro. O (ótimo) narrador Milton Leite deu a sua opinião sobre a contratação de Léo Lima pelo Palmeiras. Vamos à ela:



Milton Leite fez uma análise correta sobre o jogador. Talvez tenha "carregado um pouco a tinta" ao dizer: "leva a gente a desconfiar de que tem outras coisas por trás desse tipo de negociação".

Mas por quê desconfiaríamos? Simples, o empresário do Léo Lima é o mesmo empresário de Diego Souza. Tudo bem, Léo Lima veio, provavelmente, para suprir a ausência de Caio, vendido nesta semana para a Alemanha. Mas ele é o nome? Não jogou nos seus últimos 3 clubes. São eles: Grêmio - com Mano Menezes, Santos - com Luxemburgo, e Flamengo. Por isso a desconfiança de Milton Leite e de boa parte da imprensa sobre esta contratação. Além do mais, há o fator empresário. É lógico que existem outro fatores. O Palmeiras precisava de um meia reserva. Sabendo disso, Carlos Leite empresário de Diego, sugeriu o nome de Léo Lima. Nada mais normal. Nas grandes corporações também existem casos assim. Um bônus. O Milan, na década de 80, se encantou com dois holandeses do Ajax: Gullit e Rijkaard. Foi comprá-los e ouviu do Ajax que só os levaria se também levasse Van Basten. O resto é história. Negociações são difíceis e, nem sempre, conseguimos o que queremos.

Sobre a passagem de Léo Lima no Grêmio, o próprio Mano fala como foi.

- [...] Teve o incidente em Bento Gonçalves, quando ele foi guarda de trânsito [depois de uma noitada na cidade onde o Grêmio fazia pré-temporada, o meia Léo Lima postou-se no meio da avenida central para comandar o trênsito]. Na reapresentação, depois das férias, ele voltou com 10 quilos a mais. Ele se reapresentou com 18% de percentual de gordura. Deveria ter uns 10%. Ele gostava de contar que ia tomar o seu vinho, não era uma boa influência para os mais jovens. Bem boleirão das antigas. -, disse Mano Menezes na edição de agosto do ano passado da revista Placar. Essa é a contratação do Palmeiras. E não adianta o Luxemburgo vir falar que é um contrato de risco e até falar os valores da negociação (parece que o Antônio Carlos teve com quem aprender) como vocês verão no vídeo abaixo.



Não há perseguição Luxa! Há opiniões. Alguns concordam com você, outros não. Agora, entrar ao vivo e ameaçar o Milton Leite com processo? A melhor resposta foi dada pelo próprio Milton, logo em seguida, vejam:



E o que a CPI tem a ver com isso? Luxemburgo sofre de mania de perseguição. Triste para aquele que é o melhor técnico do país.

Um comentário:

Rafael Fontes disse...

Belo texto.

Luxemburgo tem que aprender a conviver com as criticas, principalmente quanto a estranhas contratações dos clubes que comanda. Sempre fica a duvida no ar,se o técnico ganha uma comissão nesses casos!!!!

Abraços...

http://comabolacheia.zip.net