quarta-feira, 11 de julho de 2007

A visão maniqueísta de Dunga

Para Dunga só existe o bem e o mal. O bom e o ruim. Perder ou ganhar. Para Dunga só é bom quem ganha. Por isso ele tem tanto "ódio" da seleção de 82. E ele, mesmo que não queira, vive dando voltas para falar da seleção do Telê. Como ele sempre dá cutucadas em Ronaldinho e Kaká.

A entrevista coletiva de ontem foi uma ode ao patriotismo, ao militarismo da seleção. Para Dunga, reinvidicar férias e abdicar da seleção é anti-patriotismo, como se o mundo estivesse em guerra e, para salvá-lo seria preciso vestir a marelinha e disputar a Copa América.

Ridículo, para dizer o mínimo.

E quantas vezes ele fala que vem com "fatos concretos " a cada coletiva? Quais são esses fatos concretos? Um time que não tem profundidade, que faz gols na sorte, que não tabela, que faz um gol e recua? Seriam esses o fatos concretos. O problema do Dunga é que ele pensa que só ele entende de futebol. Todos os outros não entendem. De novo a visão maniqueísta.

Sobre o jogo a única coisa que se pode falar é que, a partir do momento em que um time que é superior (o Brasil) se iguala a um time inferior (o Uruguai) , o jogo só poderia ser igual.

O Uruguai teve boas chances para marcar e o Brasil teve pelo menos um pênalti a seu favor.

Quem quer ser diferente, tem que fazer a diferença. O Brasil, historicamente, é diferente. Por isso dele se espera que faça a diferença. Mas, nessa Copa América, ele quer se igualar aos outros. Por isso as críticas.

Quando perguntado sobre como ele analisa a melhor performance de México e Argentina, os dois melhores times do torneio, Dunga saiu-se com essa: O Brasil está na final. Um dos dois, México ou Argentina, não estará na final. Isso quer dizer que o Brasil será melhor que um dos dois". Uma visão simples e verdadeira. Mas uma meia verdade.

Pois vejamos: quantos times na história recente, de 2000 para cá, eram melhores e não chegaram até a final de alguma competição, dando a vaga para um time menos qualificado. Podemos enumerar vários e mesmo assim corremos o risco de esquecer alguns. De novo a visão maniqueísta de Dunga aparece. O bem e o mal. O ganhador do perdedor. 82 versus 94. Enquanto ele estiver no comando, será sempre assim.

2 comentários:

Ruben Dantas disse...

Vc tem razão. Mas temos que concordar que hoje no futebol, o que vale é resultado.

Anônimo disse...

top [url=http://www.c-online-casino.co.uk/]uk casinos online[/url] check the latest [url=http://www.realcazinoz.com/]realcazinoz[/url] free no consign hand-out at the chief [url=http://www.baywatchcasino.com/]bay watch casino
[/url].