quinta-feira, 24 de maio de 2007

Siamo Noi, Siamo Noi, i Campioni dell'Europa Siamo Noi!


O futebol é, com toda a certeza, um dos esportes em que a justiça não importa em quase nada. Fosse assim, o Liverpool teria saído do primeiro tempo em vantagem sobre o Milan.
Os Reds fizeram algo impensável: dominaram o Milan, que não consegui sair jogando. Pennant fez a festa sobre Jankulowski, que estava muito mal.
Mas aí vem à tona a história da justiça, do merecimento. E da competência, porque não?
"A justiça eu deixo para Deus, o que eu quero é vencer!", já dizia James Woodds na série Shark. E foi isso o que aconteceu. O Milan chegou uma vez ao gol do Liverpool. Gol de ombro do cara aí em cima, o Inzaghi. O grosso mais sortudo do mundo!
No segundo tempo, o Liverpool se perdeu um pouco. Continuou pressionando, mas se perdeu. E o Milan queria porque queria tomar um gol. Mas o Liverpool não soube aproveitar.
Rafa Benítez, um dos melhores técnicos do mundo, poderia ter colocado o Bellamy para auxiliar o Kuyt antes de quimar a ficha com o Crouch. A entrada do Kewell não surtiu o efeito esperado, talvez adiantar o Riise fosse a melhor opção, mas só quem está lá sabe o que é melhor.
No segundo gol, esse retratado na foto, Kaká dá excelente passe para Pippo Inzaghi marcar seu segundo gol.
Mesmo com o gol de Kuyt, não dava para o Liverpool. Não era dia. Como não foi dia do Milan em 2005. Futebol tem dessas coisas: Nem sempre quem merece mais é o mais competente.
Palmas para o Milan, Heptacampeão da Champions League.
E que venha a próxima, a crise de abstinência já começou!

2 comentários:

Ruben Dantas disse...

Que joguinho heim?

Anônimo disse...

Tiago, nada de novo sob o Sol. Um mata-mata, um duelo equilibrado e o acaso - aqui, um gol acidental - "faz" mais um campeão. Como tantos outros.

Claro que para os idiotas da objetividade criados por Nelson Rodrigues "tem nada a ver! É campeão e pronto!"

Claro que pra quem prefere a verdade fica a lição que Campeão pra valer se faz é com pontos corridos.

PLINIO/ Santos-SP